Entenda o caso do homem que matou jovem atropelada após assediá-la em Itajaí

Suspeito de 35 anos deve responder por homicídio qualificado e embriaguez ao volante

Por Adm em 12/10/2021 às 21:30:07
Vanessa Machowski Foto: Reprodução/Redes sociais

Vanessa Machowski Foto: Reprodução/Redes sociais

Vanessa Machowski, 18 anos, foi morta após ser atropelada em Itaja√≠, no Litoral Norte catarinense, na noite de domingo (10). A v√≠tima foi atingida minutos depois de sofrer assédio verbal do motorista, segundo a Pol√≠cia Militar. O suspeito, de 35 anos, foi preso em flagrante e deve responder por homic√≠dio qualificado e embriaguez ao volante.

A prisão preventiva dele foi decretada na segunda-feira (11). O sepultamento de Vanessa ocorre nesta terça (12).

O que se sabe sobre o caso

  1. Como e quando foi a morte
  2. Socorro à v√≠tima
  3. Fuga do suspeito
  4. Pris√£o preventiva

1. Como e quando foi a morte

Vanessa estava com o namorado, de 21 anos, no bairro Cordeiros por volta das 21h30 no domingo (10). Ele disse à Pol√≠cia Militar que ambos conversavam, ele dentro da cabine de um caminh√£o estacionado e ela do lado de fora, quando uma caminhonete Tucson parou ao lado da jovem. O motorista de 35 anos a assediou verbalmente.

O namorado, ent√£o, desceu do caminh√£o para ver o que estava ocorrendo. O motorista da Tucson também saiu do carro. Segundo o namorado da v√≠tima, ele estava com fortes sinais de embriaguez.

Carro Tucson, usada por homem que foi preso em flagrante em Itaja√≠ — Foto: Pol√≠cia Militar/Divulga√ß√£o

Carro Tucson, usada por homem que foi preso em flagrante em Itaja√≠ — Foto: Pol√≠cia Militar/Divulga√ß√£o

Houve uma discuss√£o e o motorista da Tucson voltou para o ve√≠culo e saiu do local. Depois de cerca de 5 minutos, porém, ele voltou e jogou o carro em cima da jovem. Ela foi esmagada contra o caminh√£o e o autor do atropelamento fugiu em alta velocidade.

2. Socorro à v√≠tima

A jovem recebeu os primeiros socorros no local e depois foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cordeiros pelo Corpo de Bombeiros Militar, mas n√£o resistiu.

Os socorristas encontraram a vítima inconsciente. Conforme os bombeiros, ela teve politraumatismo e suspeita de hemorragia interna.


Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais

Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais



3. Fuga do suspeito

A Pol√≠cia Militar foi chamada e fez buscas. Os agentes encontraram o motorista da Tucson deitado na rua com alguns cortes no rosto. O carro foi encontrado em uma via em frente à casa dele.

O veículo estava amassado, indicando que houve a batida. Segundo a PM, o motorista confirmou que jogou o carro na direção da jovem. Como ele estava ferido, ele foi levado para a UPA do bairro Cordeiros. O carro Tucson foi guinchado.

Segundo a PM, o homem tem passagens policias por inj√ļria, difama√ß√£o, les√£o corporal contra a mulher e pertuba√ß√£o ao sossego. Agente identificaram sinais de embriaguez.


Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais

Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais


4. Pris√£o preventiva

Segundo a decisão da juíza Anuska Felski da Silva, da 1ª Vara Criminal de Itajaí, há indícios suficientes de autoria e prova de materialidade nos autos para a conversão da pena preventiva. A sentença proferida na segunda (11).

"Considerando o contexto social de viol√™ncia em rela√ß√£o às mulheres, demonstra que medidas cautelares alternativas s√£o insuficientes para evitar que o réu venha novamente dirigir embriagado, insultar mulheres supostamente desconhecidas na rua e agir de modo a ceifar-lhes a vida, o que, sem d√ļvida, gera intranquilidade no seio social, e reclama a medida extrema", escreveu a ju√≠za.

A magistrada ainda destacou, na decis√£o, a hipótese de feminic√≠dio, "j√° que h√° ind√≠cios de que o condutor a teria assediado, dizendo-lhe 'gostosa', sendo que após ser repreendido e ter discutido com o namorado desta (homem), prosseguindo em atitude - também em tese - de desvalor à v√≠tima (mulher), projetou seu carro contra a mesma, ceifando-lhe a vida".

O crime de homic√≠dio qualificado é previsto no artigo 121 , par√°grafo 2¬į do Código Penal e prev√™ pena de 12 a 30 anos de pris√£o. J√° a embriaguez ao volante, prevista no artigo 306 do Código de Tr√Ęnsito Brasileiro, tem pena de 6 meses a 3 anos de pris√£o e suspens√£o da CNH.

Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais

Vanessa Machowski — Foto: Reprodu√ß√£o/Redes sociais




Fonte: G1

Comunicar erro

Coment√°rios